Notícias
CONSULADO DA MULHER
Empreendedoras são avaliadas e receberão consultoria por dois anos
06/12/2018 | 17h21
Empreendedoras são avaliadas e receberão consultoria por dois anos

“Foi uma mudança na minha vida”. Com essa afirmação, a empreendedora Patrícia Alexandra Valvassore Juvêncio definiu a assessoria que recebeu durante dois meses para a gestão de seu negócio – a Casa de Pães, Bolos e Quitutes Vó Lourdes. Esse foi apenas o primeiro passo do projeto, que é uma parceria da Prefeitura de Limeira, por meio do Ceprosom, com o Instituto Consulado da Mulher, que oferece suporte às mulheres que trabalham na área de alimentação.

A história de Patrícia para a criação do seu próprio negócio começou quando ela participou do curso de Padaria Artesanal, oferecido pelo Fundo Social de Solidariedade. “O Ceprosom me apoiou em um momento muito difícil. Eu busquei ajuda no Cadastro Único e foi quando me indicaram o curso de Padaria Artesanal. Lá eu me encontrei e isso elevou minha autoestima. Passei a fazer pães, não apenas para a família, mas para os vizinhos”, contou. Foi então que percebeu que isso poderia lhe trazer uma renda. “Com o consulado, eu aprendi sobre gastos, não apenas fabricar meu produto, mas como vender o produto, embalar, armazenar e onde buscar preço.”

Para ela, participar do projeto é uma inovação em sua vida pessoal e empreendedora. “Meu negócio já tem uma renda que me ajuda muito. O Consulado da Mulher ensina tudo isso, não só durante o curso, mas hoje também foi um aprendizado muito grande”, afirmou. “Só tenho a agradecer ao Ceprosom, ao Consulado da Mulher e às oportunidades, como a Padaria Artesanal.” Patrícia explicou que já trabalha na divulgação de seu negócio e na criação de uma marca. Até já deu entrada para ter seu MEI (Microempreendedor Individual) e vai buscar recurso no Banco do Povo para dar prosseguimento ao seu negócio.

Nesta quinta-feira (6), Patrícia e outras mulheres apresentaram seus projetos empreendedores a uma banca de avaliação. Depois de avaliadas, todas elas foram selecionadas e receberão uma consultoria de negócios por dois anos a partir de 2019. A presidente do Ceprosom, Maria Aucélia Damaceno, participou da avaliação dos projetos. Depois da banca, houve uma degustação dos produtos que elas produziram no decorrer da assessoria.

Aucélia agradeceu a confiança das participantes no trabalho do instituto e do Ceprosom. “Fico muito feliz, pois um dos desafios que temos no plano de governo do prefeito Mario Botion é o desenvolvimento. Essa é mais uma ação positiva em que podemos conhecer a história de cada uma de vocês”, falou. “Não meçam esforços para buscar a realização dos sonhos de vocês.” A diretora de Proteção Social, Leia Serrano, as parabenizou e destacou que só o fato de terem chegado nessa etapa, elas já podem se considerar um sucesso.

Os 14 participantes da primeira etapa do projeto receberão, a partir de 2019, uma consultoria de negócios. Segundo a gerente de Programas Sociais do Instituto Consulado da Mulher, Erica Sacchi Zanotti, cada empreendimento será trabalhado mais individualmente. Ela explica que o consulado, que faz parte de uma ação social da marca Consul, ajuda os participantes durante todo o período, inclusive com investimento em equipamentos necessários para o negócio, caso a pessoa não possa comprar.

Ainda de acordo com Erica, depois desses dois anos de consultoria, elas estarão mais preparadas para prosseguirem com o negócio sozinhas. Erica cita que das participantes do projeto em todos os locais em que o instituto está presente, 85% delas continuam com seus negócios e, dessas, 70% conseguem se organizar melhor e ter mais rendimentos a partir de seus produtos. Conforme a gerente, a média do aumento da renda em dois anos é de 60%.

Notícias recomendadas para você
BUSCAR NOTÍCIAS