Notícias
BARRAGEM
Limeira tem plano de contingência; não há risco de rompimento
08/02/2019 | 17h44
Limeira tem plano de contingência; não há risco de rompimento

Limeira tem, há dois anos, um Plancon (Plano de Contingência de Proteção e Defesa). As ações foram adotadas no início da administração atual, quando foi formada uma comissão da Defesa Civil. “Temos agentes da própria Defesa Civil, representantes de todas as secretarias municipais e também dos órgãos de segurança da cidade”, comenta o prefeito Mario Botion. Todos os integrantes da comissão são treinados para agir em caso de um acidente.

O primeiro plano de contingência foi elaborado em 2017. No ano passado, ele foi revisto e agora está sendo readequado novamente. “Essas revisões são para deixá-lo cada vez mais apropriado às tecnologias”, cita. As ações não ficaram apenas na criação de uma comissão. Outras medidas foram implantadas. “Foram feitas reuniões com os ribeirinhos (moradores às margens do rio), e elaboramos inclusive um panfleto mostrando quais são as rotas de fuga, em caso de um rompimento da barragem da Represa do Salto Grande”, fala o chefe do Executivo. O material traz várias alternativas, e ele foi entregue aos moradores da região. Lembrando que a barragem fica no município vizinho de Americana.

Ainda, segundo o prefeito, cabe à cidade de Limeira adotar as medidas preventivas. O gerenciamento e a operação da barragem ficam a cargo da CPFL Renováveis. “Somos um ponto de apoio e fazemos o monitoramento dela”, esclarece.

REPORTAGEM

Tão logo tomou conhecimento da reportagem divulgada pela Bandeirantes – em rede nacional – sobre um possível rompimento da Represa Salto Grande, em Americana, o prefeito Mário Botion buscou informações junto aos órgãos responsáveis. Até porque o conteúdo da matéria – veiculada na noite de ontem – causou pânico em parte da população ao dizer que as cidades de “Limeira e Piracicaba serão varridas do mapa”, se houver um rompimento da barragem. “Isso não condiz com a realidade”, tranquiliza o prefeito.

O diretor da Aneel, André Pepitone, garantiu ao prefeito que as instalações da barragem encontram-se seguras. “Foram feitas duas avaliações no ano passado, em agosto e dezembro. Podemos afirmar que a situação atual é segura e não oferece riscos à população”, explica o diretor da agência. Sobre o “status de risco elevado”, ele revelou que haverá uma reavaliação neste ano.

Também foram cobradas informações da CPFL Renováveis e da Arsesp (Agência Reguladora de Saneamento e Energia do Estado de São Paulo). Os dois órgãos desmentiram o risco apontado na reportagem, envolvendo as cidades de Limeira e Piracicaba. “Queremos dizer à nossa população para que mantenha a calma, pois os órgãos responsáveis garantiram que a barragem não apresenta nenhuma situação de risco no momento”, pontua o chefe do Executivo.

Notícias recomendadas para você
BUSCAR NOTÍCIAS